Abelhas no jardim da conscientização

Abelhas no jardim da conscientização

24 de março de 2020 1 Por Ricardo Bernardi Castilhos

Meliponicultura; que nome estranho!

Poucas pessoas sabem, mas as Abelhas Sem Ferrão (ASF) são abelhas indígenas nativas do Brasil, que, como o próprio nome diz, NÃO TEM FERRÃO.

Por incrível que pareça, teremos algumas quebras de paradigmas neste texto…

Quando se fala sobre abelhas, já imaginamos ferroadas, dor, choro e sofrimento. Quanto custo pelo doce mel!

Acontece que as Abelhas COM FERRÃO são as Apis mellifera, daí o nome Apicultura (Cultura de Apis). Neste caso, estamos nos referindo às Abelhas SEM FERRÃO, conhecidas como Meliponíneos (donde vem o termo Meliponicultura), das tribos meliponini e trigonini, a exemplo da nossa querida abelha regional Jataí (Tetragonisca angustula) – da foto.

Albert Einstein teria dito que “Se as abelhas desaparecessem da face do globo, então o homem teria somente quatro anos de vida restantes. Sem abelhas, não há polinização, não há plantas, não há animais, e não há homens”.

Observemos a qualidade e utilidade do SERVIÇO AMBIENTAL destas pequenas operárias, que trabalham com uma disciplina inspiradora.

Aqui vai o desafio e a inovação (bem características da JCI Cascavel): que tal conversarmos sobre MELIPONICULTURA URBANA?

Isso mesmo: a criação de Abelhas Sem Ferrão (ASF) dentro do perímetro urbano de Cascavel-PR.

Como exemplo, seguem fotos do que eu mesmo fiz na varanda do escritório onde trabalho: adquiri uma casinha de abelhas Jataí para disseminar a polinização (Serviço Ambiental) no entorno. É uma iniciativa para promover mais vida na cidade de Cascavel. Mas não estou só.

Recentemente (19/02/2020), foi protocolado o Projeto de Lei 20/2020, de autoria do vereador Celso Dal Molin (PL), que cria o projeto Jardins de Mel em Cascavel. A proposta tem por objetivo a divulgação e conservação das abelhas nativas sem ferrão e a instalação de meliponários em escolas, hortas comunitárias, praças, zoológico e outras áreas verdes públicas dentro do perímetro urbano de Cascavel.

Numa época em que lutamos bravamente contra o mosquito da dengue, não podemos demonizar todos os insetos, mas sim devemos promover o bem estar ambiental, olhando com carinho as ASF; seguras, inspiradoras e saudáveis, além de produzirem um mel delicioso.

Vamos trazer mais vida e mais saúde para Cascavel!

Afinal, como a filhinha de um amigo meu sempre diz: “Abelha não faz mal, abelha faz MEL”; que aula de conscientização ambiental!

Para maiores informações sobre o Projeto Jardins de Mel de Cascavel, segue o contato do vereador Celso Dal Molin, (45) 99971-0710.